sábado, 4 de junho de 2016

Não se mexa na marginal

Gosto de correr no paredão. Ao fim da tarde, iPod numa rádio para adolescentes onde sou tratada por tu e convidada para todas as festas do caloiro. Não corro assim tão rápido mas comecei a ter pena de não ter tempo para ficar a olhar para os pescadores, para a luz que vai mudando as cores do Bugio, do céu, do mar e do que se vê do outro lado.

Hoje, foi dia de não correr. Escolhi a curva que mais gosto, a praia de conveniência nos dias que não apetece pegar no carro.
Encontrei conhecidos e desconhecidos, curiosos pelos cadernos manchados. Técnica? Não sei, não tenho.
Já de mochila às costas, de volta a casa, passa um desconhecido que não nos oferece flores mas que sabe o que uma urban sketcher gosta: “Bons desenhos, miúdas!”


 

5 comentários:

  1. As cores empregues e a forma como aplicadas dão ao desenho uma extaordinaria leveza.

    ResponderEliminar
  2. Essa também é a minha curva preferida!

    ResponderEliminar
  3. Ficou bonita a curva da nossa Marginal, que é tão bonita!

    ResponderEliminar
  4. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQ2qdFbZOEjU0KlsRwh1O0moPAM6AJRkZ9OehmSIUku-f7NR07C
    Fez-me lembrar cores/tons do João Queiroz , vê o link
    Isto é um elogio :)

    ResponderEliminar