segunda-feira, 9 de maio de 2016

BE BRAVE

Pôr gasóleo, levar o carro à inspecção, pôr água no depósito, ver o ar dos pneus. Qualquer tarefa que envolva oficinas ou abrir o capô causa-me uma enorme ansiedade. Quando desenho também fujo dos carros. As rodas nunca cabem, os guarda-lamas ficam tortos. Nenhum carro desenhado por mim teria qualquer hipótese de se fazer à estrada.

Desenhar o que nos mete medo. Be Brave.
Este fim de semana o desafio tinha uma dimensão ainda maior. Desenhar para homenagear alguém que foi embora para sempre. Alguém que adorava desenhar carros.

Este desenho é para ele: Florian Afflerbach.

4 comentários:

  1. Gosto muito da forma como viste e descreveste este problema, e mais ainda de como te desenvencilhaste (e bem) dele. Para algo que te meteu muito medo (e sei que meteu, que vi a tua cara apavorada enquanto sentada naquele chão frio do quartel dos bombeiros), saíste-te lindamente.

    ResponderEliminar
  2. Crescer custa muito. Mas quando se tem irmãos mais velhos como tu, é mais fácil.

    ResponderEliminar
  3. O desenho está fabuloso, Rita! E os Bombeiros de Torres são um spot de alto nível:) Hás-de vir cá um dia ouvir a Banda deles.

    ResponderEliminar